quarta-feira, 18 de maio de 2016

quarta-feira, 18 de maio de 2016
3874082138461879994
Paralelismo sintático: pares correlativos
http://www.ulige.com.br/2016/05/paralelismo-sintatico-pares-correlativos_18.html

Um esquecimento recorrente, infelizmente!
Paralelismo refere-se à sequência de frases/ideias com estruturas gramaticais idênticas. Um exemplo de paralelismo são os pares correlativos, os quais apresentam uma estrutura correlativa em que a primeira parte de um enunciado “chama” a segunda parte.

Os paralelismos mais frequentes são:

Não só... como (mas) também:
Não só trabalha, como também estuda.

Tanto... quanto:
Estou questionando tanto seu modo de ver os problemas quanto sua forma de solucioná-los.

Primeiro... segundo:
Gostei do filme. Primeiro porque os atores são ótimos; segundo porque a história é fascinante.

Seja... seja:
Seja hoje, seja amanhã, irei visitá-lo.

Quer... quer:
De qualquer jeito, quer viaje de carro, quer viaje de avião, ele vai.

Ora... ora:
Ora estudava, ora fingia estudar.

Já... já:
Não para: sobe nas árvores, brinca com o cão.

Ou... ou:
Ou ficar a pátria livre ou morrer pelo Brasil.

Por um lado... por outro:
Se por um lado agradou aos amigos, por outro desagradou à família.

Quando uma estrutura irregular ocupa o lugar de uma estrutura repetitiva há quebra de paralelismo.
Seja hoje ou amanhã irei visitá-lo (incorreto).

https://www.blogger.com/profile/14657032355176316743
ulige
2016-05-18T13:30:00-03:00
Discursiva Nathália Lippi

Nenhum comentário:

Postar um comentário