quinta-feira, 9 de junho de 2016

quinta-feira, 9 de junho de 2016
8395329667683920528
Ulige Entrevista: Tuane Alvarenga, viajante e documentárista
http://www.ulige.com.br/2016/06/ulige-entrevista-tuane-alvarenga.html

Ela caiu no mundo para gravar um documentário e conta um pouco das suas experiências
Nossa entrevistada de hoje é a paulista Tuane Alvarenga.
Tuane sempre gostou de viajar, conhece boa parte do Brasil e do mundo e, depois de morar três anos e meio em Buenos Aires, na Argentina, para estudar cinema, decidiu pegar a mochila e cair na estrada. Ela tem um projeto de gravar um documentário por toda a América do Sul, com apenas doações e ajuda dos moradores das cidades em que passar, com isso tem conhecido muita gente legal e feito diversos trabalhos voluntários bacanas. Confira um pouco dos seus planos e das suas impressões sobre as cidades que já passou no Ulige Entrevista de hoje.



Ulige: Tuane, como surgiu a ideia de fazer o mochilão pela América do Sul e gravar um documentário?

Tuane: Foi a soma de algumas coisas. Eu trabalhei quatro anos e meio em uma ONG viajando bastante, isso deixou em mim um lado mais humanitário de doar e ajudar sem procurar algo em troca e também a paixão por viajar e conhecer pessoas de diferentes culturas. Depois morei três anos e meio em Buenos Aires, onde estudei Direção de Cinema, lá obviamente tive a técnica, conhecimento e também uma vontade grande de voltar a viajar por mais tempo, já que tive que morar por todo esse tempo em um mesmo lugar. Esses foram os primeiros impulsos para essa viagem e o tema principal do documentário, que é provar que ainda existe gente boa no mundo, porque nessa caminhada toda que já fiz conheci pessoas muito boas, que me amaram e me ajudaram em troca de “nada”. Quando penso nas minhas viagens sinto mais saudade das pessoas que conheci do que dos lugares, dos pontos turísticos. Enfim, respondendo à pergunta, a ideia surgiu para registrar e mostrar a outras pessoas que o mundo não está tão perdido como parece, é uma tentativa de parar um pouco de alimentar a desgraça e valorizar o que há de bom. I believe in good people! 

Ulige: Como é feita a escolha do roteiro? Você sempre define uma rota ou é mais pelas respostas que você tem durante o trajeto? 

Tuane: A minha rota é definida de acordo com os contatos que tenho. Só tenho uma grande rota, que é fazer toda a América do Sul, mas em cada país surgem pessoas dispostas a ajudar e isso define as cidades e regiões que passo. O plano é passar por lugares que tenho ao menos uma dessas três coisas: trabalho, hospedagem ou alimentação. Caso contrário, seria apenas gastos, e o foco desta vez não é fazer turismo, mas sim conviver com pessoas de cada região.   

Ulige: Qual o lugar mais bonito que você visitou? E onde as pessoas foram mais receptivas? 

Tuane: Eu acho tudo lindo, rs! Escolhendo dois lugares, fico com Bariloche, Argentina, que me surpreendeu muito a beleza natural da cidade e região, e, como amo o Oceano Pacífico, Niebla, litoral chileno. Até agora em toda a viagem todos foram muito receptivos, mas um casal uruguaio de Montevidéu me recebeu em sua casa por 18 dias, não deixou eu gastar um peso; eles me conheceram pelos vlogs da viagem que posto no Youtube e bateram o recorde porque não eram couchsurfing ou amigos, parentes de alguém, não eram mochileiros, apenas souberam do projeto e se disponibilizaram a ajudar, obviamente hoje somos grandes amigos.



Ulige: De todos os lugares que você fez trabalho voluntario, qual foi o mais gratificante?

Tuane: Sem dúvida foi Santiago, Chile. Fiquei 15 dias morando em uma fundação onde acolhem pessoas que estão em tratamento de câncer e outras doenças graves. Essa fundação fornece alimentação e hospedagem gratuitas para essas pessoas que não têm condições de se manter na cidade e chegam de todas as partes do país para fazer o tratamento. O acordo foi eu receber hospedagem e alimentação em troca de fazer alguns vídeos promocionais para a fundação, mas obviamente recebi muito mais que isso.

Ulige: Eu sei que você já respondeu essa muitas vezes ~haha~, mas como é viajar sozinha sendo mulher? Você já deixou de fazer algo na viagem por esse motivo? (por medo ou outra coisa)

Tuane: É lindo, além do óbvio de ter que escutar todo mundo falando o tempo todo que é perigoso, que vão me roubar, me estuprar, roubar meus rins, tirando essa parte que acho que pode ser prevenida com o bom e velho senso das coisas. A parte linda é que todos querem te ajudar, o casal que me recebeu em Montevidéu, por exemplo, me disse que queria que eu ficasse na casa deles porque assim saberia que eu iria estar protegida, e eles só me conheciam pelos vlogs. Isso é bonito de ser mulher viajando sozinha, as pessoas querem me proteger, me engordar, querem que eu ligue avisando quando cheguei ao próximo destino, recebo pequenos carinhos o tempo todo.
Já deixei de fazer algumas coisas, mas não por ser mulher, e sim, por exemplo, por falta de dinheiro, tempo ou preguiça mesmo... Então, respondendo à pergunta, não. ;)



Ulige: Qual dica você dá para quem tem essa vontade de cair no mundo em busca dos seus sonhos? O que acha que falta?

Tuane: A dica é cair no mundo, ele é muito grato com quem se joga, obviamente não vai ser fácil e lindo o tempo todo, mas é mais gratificante gastar forças e energias em algo que você quer e sabe que só vai te fazer bem. E acho que falta mais coragem e preocupação em viver a própria vida como quiser e menos preocupação sobre o que os outros podem achar disso.

Ulige: Para terminar, qual o próximo destino? E o que as pessoas podem fazer para te ajudar a completar o projeto?

Tuane: Sobre o próximo destino, estou um pouco em “crisis”, rs! O plano A é ir para o Paraguai e de lá subir e fazer os países que faltam, mas agora estou inventando de comprar uma passagem de ida para o México e descer parando nos países que faltam. Veremos!

Há muitas maneiras de me ajudar:

- Divulgar meu trabalho nas redes sociais, os vlogs, as entrevistas, entre outros:
- Facebook / Instagram / Snapchat – Tuane Alvarenga
- www.youtube.com/user/tuanealvarenga 
- www.viajamente.com 
- www.facebook.com/viajamente
- Doação por meio do site Vakinha.
-  Contratar serviços da minha produtora nômade: www.viajamenteimagens.com;
- Parcerias;
- Ajudar na viagem com hospedagem, comida, trabalho, contatos de ONGs, entre outros.




https://www.blogger.com/profile/14657032355176316743
ulige
2016-06-09T13:30:00-03:00
Ulige Entrevista Viagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário